A FORÇA DA UMBANDA ESTÁ NA SUA SIMPLICIDADE

“A Umbanda é uma religião simples. E nisso está a sua força. Ela nunca precisou de muita coisa para fazer o seu axé girar. Sua missão é uma só: levar luz a quem precisa. E há muita beleza nisso.

Ela tem o poder de transformar vidas. Para isso, basta ter fé e entregar os seus caminhos à espiritualidade. É preciso desapegar-se do excesso de elementos materiais: firmezas em exagero, oferendas em exageros, entregas em exageros. Muitas vezes, para alcançar nossas graças, basta uma oração.

O objetivo da Umbanda não é realizar os nossos desejos materiais. Antes disso, é uma oportunidade presenteada pela espiritualidade para que possamos nos conectar com nossa essência divina. Ser regido por um Orixá, muito mais do que apresentar alguns traços de personalidade, significa reverenciar este pedaço de Deus que vibra em nós.

Na Umbanda, mais do que ficar pendurados nas paredes, os santos falam conosco. Somos levados a conhecer a nossa verdadeira ancestralidade. Não há nada mais valioso que ouvir o conselho do guia, que sabe olhar para o fundo de nossa alma e dizer o que ali trava o nosso caminho. Suas palavras são como flecha certeira que aponta o nosso bom caminho.

Não é preciso muito para fazer as coisas acontecerem. Há força na simplicidade dos ritos. A espiritualidade não está preocupada com a aparência nem com a quantidade de elementos materiais, mas tão somente no sentimento depositado em cada atividade realizada no terreiro. Tudo que é praticado com carinho e dedicação, visando o bem coletivo, é levado em alta conta.

A essência da Umbanda é a humildade. Nós não comparecemos em seus trabalhos para nos afirmar melhor que ninguém. Abandonem toda rivalidade com seus irmãos. Parem de olhar para o outro. Atenham-se aquilo que é verdadeiramente a missão de nossa maravilhosa religião: a manifestação do espírito para a caridade.

Mais do que qualquer um, os guias manifestam a simplicidade que faz parte de nossa religião. Eles só precisam de um espaço para fazer o trabalho deles. Não se preocupam com homenagens, presentes, adulações, visto que já venceram os interesses mundanos há muito tempo. O bom médium, para eles, é aquele que se dispõe a ser instrumento para o bem do próximo.

Muitos esquecem das lições básicas da Umbanda. Ela é uma religião e, como tal, auxilia-nos a nos aproximar novamente de Deus. O desenvolvimento da espiritualidade, a reforma moral de cada um, a procura de mais conhecimentos deveriam ser o nosso dia-a-dia. Vamos buscar entrar em comunhão com os guias e Orixás. Não pelos aspectos exteriores, mas dentro do nosso próprio coração”

Texto: @umbandacomsimplicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s