A DISCIPLINA É ESSENCIAL NO TERREIRO E NA SUA VIDA

Um dos valores que a Umbanda mais ressalta é a disciplina. Ela é cobrada de todos, desde os pais e mães de santo, os mais antigos, os cambones, atabaqueiros, os que recém ingressam no terreiro e até mesmo das entidades incorporadas. A gira exige muita seriedade e quem não está disposto a se comprometer melhor que procure outros caminhos.

Lembre-se de que o motivo de você estar presente é para praticar a caridade e desenvolver-se espiritualmente. Para que isto possa acontecer, é preciso acatar os ditames da espiritualidade e dirigentes.

Se você não tiver disciplina na sua vida, dificilmente verá suas empreitadas se firmarem no tempo. Somos, diariamente, levados a confrontarmos uma série de situações que pedem nossa ação independente se estivermos dispostos a isso ou não. A força mostra-se nesta capacidade de nos movimentar em direção ao que nos é benéfico, mesmo que os desejos apontem o contrário.

Ainda que as emoções não possam ser ignoradas, se você deixar elas no controle, será movido pelos inconstantes caprichos da alma, como uma carruagem onde cada cavalo tenta empurrar para um caminho diferente. Disciplina é liberdade, é escolher um rumo e seguir firme nele não importa se sentir medo, desânimo, tristeza, confusão, preguiça, etc. Para que você alcance suas graças, ela se faz necessário.

O terreiro funciona com base na disciplina. A espiritualidade não é desorganizada; ao contrário, a Umbanda apresenta-se como uma imensa organização, presente na matéria e no astral, estruturada em linhas, falanges, capaz de unir encarnados e desencarnados em torno de um objetivo em comum. As entidades são as primeiras a respeitarem a hierarquia espiritual.

A conquista do domínio de si faz parte da evolução espiritual. É uma das condições para a alma, nas suas sucessivas encarnações, sair da ignorância e escuridão e tornar-se um guia. A evolução não traz inércia, mas atividades cada vez mais elevadas e complexas. Quanto mais preparado você estiver, mais a espiritualidade elevada pode lhe confiar para realizar sua obra.

O terreiro não é lugar de bagunça, fofoca, brincadeiras fora de hora, flertes, discussões, disputas de ego. Estas atitudes afastam sua sintonia dos guias e Orixás. O respeito é necessário. Você precisa se entregar ao trabalho desde o momento que chega na casa. Ocupar sua mente e coração com o sagrado e contribuir da maneira que for possível.

Você não é obrigado a seguir a Umbanda, nem participar de um terreiro. Entretanto, se assim o fizer, que seja com muita responsabilidade. O trabalho para a espiritualidade pode ser difícil algumas vezes, porém é esperado de nós a disposição para resistirmos no bem.

E se você sente que te falta a determinação necessária, atue primeiramente no fortalecimento de sua vontade. A disciplina firma-se com o uso e exercício. E peça ajuda à própria espiritualidade. No terreiro, com a bênção dos guias e Orixás, será possível você encontrar em si mesmo uma força que nem sabia possuir.

Saravá a todos!

umbanda com simplicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s