Salve São Jerônimo! Salve Xangô!⚒

E hoje é dia de festa na Casa de Jurema! Ontem tivemos nossa festa à São Miguel e hoje teremos festa para São Jerônimo, sincretizado na Umbanda como Xangô. Kaô kabecilê!

Venham prestigiar pai Xangô, senhor da justiça! Nossa festa começará às 19h.

” Xangô é o fogo, o raio e o trovão, seu axé está nas pedreira, nas rochas que não se conseguem quebrar a não ser pelo seu próprio raio, tão duras e fortes que são a exemplo do próprio orixá. Sua área de atuação é a justiça, assim como seu símbolo principal é o “oxé”, seu machado de duas lâminas, pois não se faz justiça sem que se atente para os dois lados de cada situação”

🎶Eu vi meu pai Xangô com Iansã

Senhor do raio e do trovão

Eu vi Xangô na floresta, cascatas e cachoeiras

Eu vi Xangô saravando a sua pedreira

Kaô, kaô meu pai

Filhos de Umbanda balança mas não caí 🎶

Kaô kabecilê!

Exu é trabalhador da luz

Amanhã teremos gira de Exu às 19h. Lembrando que é apenas uma vez ao mês. E também estaremos recebendo doações de doces e brinquedos para nossa festa de Ibeijada no dia 27/09. Contamos com a presença de vocês!

Deixo aqui um texto interessante sobre os nossos guardiões. O estudo e o conhecimento é fundamental para termos um bom entendimento.

Os sinceros e trabalhadores do bem, exus, sempre nos passam seus conhecimentos e auxiliam na jornada da evolução. Eles sabem que todos têm seus defeitos e virtudes, reconhecem as limitações e qualidades ajudando quem está estagnado. Uma grande lição para todos nós é essa frase que diz que precisamos reconhecer nossos erros para aí sim, evoluirmos como pessoas.
Embora sejam considerados entidades mais próximos de nós na Terra, ainda assim estão em grau maior de evolução. Atuam no sentido de nos ensinar, nos fortalecer, nos doutrinar. Por esta razão, não espere que os Exus e Pombagiras vão remover todos os problemas da sua vida. Não é este o objetivo. Tudo tem o seu porquê.

“Exu é trabalhador. Ela não tem preguiça, não faz corpo mole, não faz bagunça. Se tem uma tarefa, ela faz. Porque seu maior desejo é cumprir sua missão de luz. Não importa se tem marafo ou não, se tem tabaco ou não, se veste branco ou colorido. O importante é fazer sua caridade.

Tudo o que Exu realiza é de acordo com as leis da espiritualidade. Não adianta insistir, ele não irá fazer nada que prejudique uma pessoa ou interfira no seu livre arbítrio. O mesmo vale para as pombagiras.

Exu conhece todas já sombras que podem habitar o coração humano, uma vez que muito ele já viu. Diariamente, lida com as almas que hoje colhem as consequências dos caminhos errados que seguiram quando encarnados. Dessa maneira, por conhecer os destinos humanos, sabe como tirar alguém da escuridão.

Exu leva luz para a escuridão. É aquele que auxilia na libertação de velhas prisões. Prisão que pode ser mental, emocional ou espiritual. Porque Exu é nosso guardião, no protetor. Ele nos estende as mãos mesmo quando somos nós mesmos que insistimos em nos atirarmos para o fundo do poço.

Porém, é preciso que você faça a sua parte. Exu te ajuda a levantar-se, mas é com suas forças que deve caminhar. As entidades não são muletas. Se você tem algum objetivo, procure, antes de tudo, ver como, na matéria, pode alcançá-lo. Coloque sua força e sua vontade em movimento. Dessa maneira, as coisas boas fluirão para você.”

Laroye Exu!

Fonte: De pés descalços

A prece nos aproxima da espiritualidade

Nunca podemos esquecer o poder de uma simples prece. Ela é o nosso primeiro e último contato com a espiritualidade. Pouco adianta oferecer os mais diversos elementos, decorar inúmeros rituais e procedimentos, utilizar as brilhantes pedras e contas, e esquecer de orar.

Quando nos dirigimos ao Pai Maior através da oração, nos aproximamos de suas vibrações. Gradualmente, cresce a comunhão com Deus. E, por meio sua graça, nossas trevas interiores são transmutadas em luz divina.

Por esta razão, é muito importante que a prece seja realizada diariamente, especialmente no momento de acordar e antes de dormir. Não subestime sua enorme capacidade de transformar nossa vida, tanto por dentro quanto por fora.

Cada vez que uma oração é realizada, é como se uma luz fosse acesa no seu espírito e no ambiente onde de encontra. Isto é capaz de mudar a vibração de qualquer lugar. E cria uma aura de proteção para todos os que ali frequentam.

A prece está acessível a qualquer um. Não exige nenhum segredo, nenhum ritual, nenhum elemento. Basta se conectar às forças superiores. Expressar, com suas próprias palavras, o que sente e entregar tudo nas mãos da espiritualidade.

Quando, por algum motivo, não consegue fazer uma prece livre, até mesmo as rezas decoradas possuem o seu valor. O importante é sintonizar, dentro do coração, com as vibrações superiores. Pense nisso como um longo tratamento, uma espécie de transfusão de energia, capaz de nos curar de todas as mazelas da alma.

A oração praticada com regularidade indica compromisso real e sincero com a espiritualidade. É o nosso alimento espiritual, que a cada nos torna mais próximo de nossos guias, Orixás e Olorum. Tenha certeza que fará grande diferença em sua vida.

(Umbanda com simplicidade)